Alimentação e sono: se recupere dos treinos antes de uma meia ou maratona

Treinador fala da importância da dedicação também fora das pistas para quem vai fazer uma prova de 21km ou 42km; confira

Na próxima semana acontecem duas provas muito importantes no cenário nacional, a Meia e a Maratona do Rio. Se você vai encarar uma dessas distâncias – 21km ou 42km -, é desejável que já tenha passado por distâncias menores antes, principalmente para ganhar experiência. Essas provas mais longas requerem um pouco mais de dedicação aos treinos e também fora das pistas. E lembre-se que essa experiência provavelmente fará com que a sua décima prova na distância seja mais eficiente do que a primeira, por exemplo.

A recuperação deve ser uma prioridade. Assim que você acaba o treino, seu corpo inicia o processo de recuperação muscular, reestabelecendo o nível de energia do organismo, mas com um detalhe: a evolução. Durante esse processo, treino após treino, suas fibras musculares tendem a ficar maiores e mais fortes. Para acelerar essa recuperação, em dias de corridas mais exigentes, uma sugestão é acabar o treino com uma caminhada de 5 a 10 minutos e, enquanto caminha, já ir comendo alguma coisa, como um sanduíche ou o pós-treino de sua preferência. Talvez você não sinta fome nesse momento, pois o corpo ainda está aquecido e o estímulo ao consumo de alimentos está reduzido. Mas se alimente assim mesmo, o quanto antes, já que a sua recuperação só começa, de forma efetiva, quando a comida entra no seu corpo. Essa estratégia pode funcionar bem com qualquer corredor, principalmente com aqueles que adoecem (resfriado, dor de garganta, etc) ou se lesionam com alguma frequência.

Fique atento ao sono e ao estresse. Ao lado da alimentação, o sono é um dos maiores aliados da recuperação física. É nesse momento que ocorrem os maiores estímulos para uma plena recuperação muscular. Já a falta de sono e o estresse podem ter efeitos devastadores sobre a sua performance em treinos e provas. E é importante que você leve isso em consideração na hora de realizar os treinos. Se você não está dormindo bem há alguns dias ou andou se aborrecendo muito no trabalho ou em casa, é provável que o seu corpo seja inundado por hormônios que prejudicam o seu desempenho físico e intelectual.

Uma estratégia interessante é evitar treinos duros nesses dias. Troque o seu treino intervalado ou o seu longão por uma corrida mais leve ou uma caminhada. Abrir mão do treino pode ser frustrante em um primeiro momento, mas pense na sua saúde e na continuidade do treinamento. Um dia, para quem treina regularmente, não faz diferença, mas forçar a barra quando o corpo ou a cabeça pedem um descanso, pode sobrecarregar o organismo que precisa no momento de mais descanso do que treino para melhorar.

Fonte: Eu Atleta